22.7.16

konoba

Não gosto de grandes luxos. E as minhas viagens são sempre bem modestas. Mas gosto de comida. De boa comida. Não daquela bonita, não da que está na moda. Gosto de comida à antiga, feita para alimentar, não para ficar bem no feed do instagram. Quando viajo, gosto de encontrar os sitios onde se come este tipo de comida, autêntica, simples, sem grandes pretensões. Nem sempre é fácil. Mas quando se encontram vale tanto a pena. Como este pequeno restaurante perdido numa pequena aldeia da ilha de Krk.

O calor naquela tarde era sufocante. As mesas de madeira, toscas, cá fora, à sombra de uma árvore, convidavam a parar um pouco. Estava meio vazio e quase parecia um local adormecido não fossem os risos fortes e graves de um grupo de homens que ali comia. De um rádio antigo soava baixinho, ao fundo, musica pop e romântica em croata. Apenas três ou quatro pratos, ditos pela rapariga que nos tentou explicar no pouco inglês que tinha (gosto de sitios com pouco inglês, ou até nenhum, é sempre bom sinal). Lá dentro uma senhora de mais idade preparava tudo lentamente num espaço encantador, cheio de relíquias que o tempo foi depositando ali. A comida obviamente, não decepcionou. Comida lenta, comida de verdade. Aqui seria um tasco, na Croácia chama-se konoba.








fotos de meiomaio


.

Poljica, Krk, Croácia

4 comentários:

  1. Que óptimo aspecto... parece que se sente o gosto e cresce água na boca.
    Lindos cantos, lindas fotos e comida, daquela que faz honra ao nome.
    Beijinho grande.

    ResponderEliminar
  2. Que maravilha! Eu também gosto de comida assim. Simples, saborosa, comida que nos faz sentir em casa. E que fotos tão giras! ;)

    Um beijinho, querida Ana.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Um grande beijinho Cláudia * e bom verão :))

      Eliminar