29.3.16

o destino

Tinha de ser. Há coisas e certezas que chegam tão depressa e de uma forma tão forte que quase parece estranho. E não, não existe nenhuma razão concreta (ou racional) para este ser o destino. Existem razões do coração. E essas são (e têm de ser) sempre as mais fortes. Afinal, essas são as verdadeiras. E era claro, tão claro, como naquele momento em que apanhei aquele avião de volta a Barcelona e o vento húmido desta cidade me dizia “Fica aqui. Não te vas embora”.
Depois havia o “até já” da Sofia, as pessoas maravilhosas que ficaram e estavam mais presentes que nunca, o final de ciclo de Barcelona que era evidente desde que cheguei em Outubro. A necessidade de uma base entre viagens para poder criar.
Voltei, numa viagem fantasma, para sentir de novo o que me dizia aquele ar atlântico. E foi só a confirmação do que já sabia.













.
Eu sei, é cinzenta. Sim, é fria e húmida, e chove. É sombria. É velha, e uma ar de decadência invade todas aquelas ruas. Mas há também aquela luz difusa, aquelas texturas que só o tempo nos oferece, a névoa, a profundidade, a melancolia. Uma beleza que quase dói, que remói. Que nos deixa naquele estado introspectivo tão necessário à criação artística. E as curvas. Todas aquelas curvas que desenham os contornos desta cidade.
Não sei se era disso ou das magnólias que floriam as ruas, ou daqueles tons rosados de final de tarde, ou daquele luar de Janeiro, ou da tua companhia. Mas as paixões e as intuições não se explicam. Só têm que ser sentidas, escutadas e seguidas.

12 comentários:

  1. Ana, as imagens...As tuas lindas imagens.

    ResponderEliminar
  2. ai...ai...O silêncio das tuas fotografias, tão bonito, diz tanto. Quantos segredos nesse vazio, nessa cor, nessa luz. E a tua escrita sempre tão doce e suave, a melodia perfeita de boas noites. <3

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Muito, muito obrigada pelas palavras! E ainda por cima vindas ti, deixam-me mesmo feliz ♥♥

      Eliminar
  3. Bem vinda Ana!
    Que fotos maravilhosas! São todas mas estas tocaram especialmente, em particular a do estendal tirada à noite.
    Ando com tanta, tanta vontade de regressar ao Porto ...
    E tu, para quando uma visita à encantada Sintra?
    Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Muito obrigada Dulce! :)
      Vem, o Porto tem sempre histórias para contar. E Sintra, tão bonita, há muito tempo que não lá vou... talvez na próxima ida ao Sul passe por lá, quem sabe ;)

      Eliminar
  4. Belíssimas imagens. O Porto é sem dúvida uma das cidades portuguesas que adoro. Adorei vê-la através da tua lente :) Um beijinho

    ResponderEliminar
  5. que lindas fotos ana! bom regresso, boas inspiracoes!

    ResponderEliminar
  6. Ohh Ana, tão bonito... o texto, as imagens, Maravilhoso! Eu consigo ver perfeitamente, a beleza apaixonante, que tu tão bem descreveste.

    Um Beijinho

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ai..muito, muito obrigada Cláudia! ♥♥ E fico mesmo contente por conseguir transmitir um pouco dessa paixão :)
      Beijinho grande*

      Eliminar