17.12.16

em tons de azul

Depois da cidade viemos a zona sul da ilha de Santa Catarina. Uma longa praia, de areia fina e branca, em forma de baía delimitada por montanhas cobertas de um verde exuberante. E ao fundo, como flutuando no horizonte, outras ilhas, outros montes verdes. Do lado esquerdo da praia, um pequeno povoado de pescadores. E quase ninguém naquelas areias. Sim, todo o ambiente era idílico. Continuava sem acreditar na forma como o Brasil me acolheu de braços abertos e me deu tudo.
Depois do primeiro banho de mar, de tocar ao som das ondas, de sentir a pele queimada e salgada; ao final da tarde fomos até ao fundo, à aldeia de pescadores. A estas horas o céu já se tinha coberto mas o ar continuava morno, e conforme caminhava a luz se ia tornando mais bonita, ao ritmo dos pequenos tesouros que ia encontrado pela areia, pelo céu, pelo horizonte. Depois as casinhas coloridas, os pescadores que arrastavam os barcos e aquele senhor com uns olhos de um azul tão claro como aquele mar, que nos falava com um sotaque local difícil de entender. Pouco a pouco tudo se ia tornando num bonito postal em tons de azul quando, de repente, o céu pegou fogo.

 (com uma música destas)










fotos de meiomaio


E senti-me tão plena.
E já, a tão poucos dias da partida, tão distante de tudo o que tinha deixado.

praia dos Açores, Ilha de Santa Catarina, Brasil

Sem comentários:

Publicar um comentário